Destaques Rondônia

Sesau contabiliza mais de 140 servidores da saúde com Covid-19 e Estado implantará corredor de desinfecção no Cemetron

Durante a coletiva de imprensa nesta quinta – feira (30), o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, atualizou os números de profissionais da saúde infectados com Coronavírus.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), o número de servidores que atuam no Pronto Socorro João Paulo II contaminados por Covid – 19 já chega a 106. O secretário informou que há 176 trabalhadores afastados, 142 apresentaram resultado negativo e 11 servidores já foram curados, estes, retornaram as suas atividades no Pronto Socorro. Ao total, foram realizados mais de 300 exames.

Em relação a servidores do Hospital de Base, Dr. Ary Pinheiro, 29 testaram positivo para doença, 16 servidores apresentaram resultado negativo. No total, 195 trabalhadores da saúde foram afastados. Dois trabalhadores estão internados, uma na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) e outro no Cemetron.

O secretário Fernando Máximo informou ainda que no Hospital Regional de Extrema, distrito de Porto Velho, há seis servidores infectados com a doença e nove aguardam o resultado de exames. Todos estão afastados.

Com estas informações, chega a 141 servidores da área da saúde contaminados por covid-19.

Possível solução

Na coletiva de imprensa, o secretário informou que a Sesau juntamente com a Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero), possuem um plano de desinfecção para os servidores da saúde através de um túnel de descontaminação na entrada no Cemetron. O túnel foi desenvolvido pela Universidade Federal de Rondônia (Unir), com a finalidade de garantir proteção dos servidores da saúde, que estão na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus.

O diretor da Fapero, Leandro Dill, explica que todos os servidores passarão por um túnel com uma névoa de solução de quaternário de amônio. “Essa descontaminação será feita na chegada e na saída dos servidores. Havendo a possibilidade de algum tipo de doença, esse vírus é eliminado ao passar no túnel. Tudo isso é para proteger os trabalhadores e suas famílias”, explicou o diretor.

Leandro disse ainda que essa solução usada para descontaminar os servidores, não causa reação. “A solução de quaternário de amônio é segura, desde que seja garantida a utilização das últimas inovações que houve nessa linha desinfecção”, finalizou.

 

Avatar

Rondoniense

Add Comentário

Clique aqui para publicar um comentário