Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Rondônia

Simero emite nota pública acerca das transferências de pacientes para outros estados

Muitas vezes, acha-se que toda e qualquer ação na tentativa de “ajudar” deve ser comemorada. Porém, não é bem assim no caso da saúde. Transferir pacientes Brasil à fora, a custos altíssimos para a nação, sem contar o transtorno impagável aos pacientes e familiares, além do estado acabar exportando doentes de Covid-19 para outras federações, causa muitas inseguranças aos pacientes e familiares.

Não há dúvidas de que haveria outros recursos eficientes que evitariam tais transtornos, como por exemplo, a contratação de leitos de UTI junto ao Hospital do Amor e na rede privada, como aconteceu na quarta-feira (27), às pressas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Ou seja, é prova de que há outros meios mais seguros.

Em uma demonstração de gestão deficiente da saúde, desespero e da pandemia que já fez aniversário, o governo do estado demonstra sua inabilidade no planejamento para o enfrentamento desta terrível doença (Covid-19). Começando pela falta de capacidade em gerir com rigor e tempestivamente medidas de fiscalização social, terminando por não conseguir criar vagas suficientes de UTIs.

O governo estadual parece que queimou milhões que deveriam ser gastos nesta pandemia, sem um planejamento eficaz. Foi incapaz de honrar seus compromissos com simples verbas rescisórias dos servidores emergenciais da saúde, que foram contratados em 2020, quando foram sumária e precocemente demitidos há cerca de três meses.

O governo do coronel agora detém descrédito e desconfiança da classe, não conseguindo recontratá-los, sobrecarregando equipes de médicos já exauridos nas linhas de frente de combate à Covid-19, muitos sem receber insalubridade, deixando à população desassistida e em pânico.

Com isto, por notória falha de gestão, impôs a contratação a altíssimo custo de equipes inteiras de outros estados, criando mais gastos de dinheiro público. Repercute, ainda, a notória falta de entrosamento entre estado (Sesau) e município de Porto Velho, situação em que as pastas parecem remar para lados opostos, deixando a população à deriva. Onde chegaremos com tantos desencontros?

Rondônia é um estado forte e assim deve se mostrar à nação.

 

SIMERO

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Destaques

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, com Rondônia registrando 1.460 casos da doença e 50 mortes, o governo de Marcos Rocha, através da...