Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cultura

SLASHERS – Até os clássicos precisam de descanso – Por Humberto Oliveira

Sexta-feira de carnaval. Noite de chuva. Tempo ameno e perfeito para assistir a um filme de terror. Que tal encarar quatro produções oitentistas lançadas em dvd pela Versátil? Estou me referindo ao volume dois da coleção Slashers, que traz mais quatro pérolas do gênero.

O primeiro, Dia dos namorados macabro, de 1981, numa versão estendida e com muito sangue jorrando e mortes violentas. Numa cidade mineira, no dia dos namorados, um psicopata com uma picareta assassina jovens que resolveram fazer uma festa numa mina. O longa ganhou uma refilmagem em 3D, mas o resultado não superou as expectativas do público aficionado.

https://youtu.be/rmbveYzn-Mo

O segundo filme do pack, A matança, de 1982, um assassino com uma furadeira toca o terror numa festa do pijama organizada por colegiais. Em seguida vem Feliz aniversário para mim, de 1981, com a participação do veterano Glenn Ford, do clássico Gilda. Por fim, Noite infernal, de 1981, trazendo a eterna Megan, de O exorcista, a atriz Linda Blair, naturalmente precisando pagar algumas contas.

Adorados e cultuados pelos fãs, o gênero continua cativando o público, por exemplo, a temporada mais recente da série antológica American horror story foi inspirada nos Slashers, cujos criadores trouxeram para os anos 2000 o terror tranqueira e sanguinolento dos longínquos anos 1980.

Slashers

O Slasher é um subgênero do horror que basicamente, é definido por  um psicopata perseguindo e matando um grupo de pessoas, geralmente usando ferramentas com lâmina (lembram de Sexta-feira 13?). Simples assim. O cinema cria as regras e ele mesmo as destrói. De toda forma, há características bem marcantes na estrutura dos filmes. Costumeiramente, são de baixo orçamento, diretores hora inventivos, hora picaretas (que se dispõem apenas a copiar os antecessores), geralmente com atores medianos,  belas (e nuas) atrizes, roteiro limitado e claro, sangue.

O vilão, por exemplo, em quase 100% dos casos é humano (mesmo com força sobre humana ou habilidades extraordinárias). Explicando melhor, ele não será um Thanos, Predador ou um Alien. Será uma pessoa, mesmo que morra e volte, assassine nos sonhos ou leve 258 mil tiros e não morra. Outra característica comum é a contagem de corpos. Sempre tem uma turminha aleatória que falece aleatoriamente no filme, para dar credibilidade ao vilão.

Um filminho de terror de vez em quando não faz mal a ninguém. Afinal, os clássicos legítimos também precisam de descanso.

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Rondônia

Nesta manhã, a diretoria do SINPOL, reuniu-se com o Secretário de Saúde, Dr. Fernando Máximo, com o Secretário de Segurança Adjunto, Dr. Hélio Gomes...