Mundo

Suprema Corte pede que seja determinada a prisão para Fujimori cumprir pena

O Rondoniense Suprema Corte pede que seja determinada a prisão para Fujimori cumprir pena
O Rondoniense Suprema Corte pede que seja determinada a prisão para Fujimori cumprir pena
Above

A Suprema Corte do Peru pediu na sexta-feira ao Instituto Nacional Penitenciário (INPE) que indique a prisão que possua “as condições requeridas” para que o ex-presidente Alberto Fujimori continue cumprindo sua pena de 25 anos de prisão, proferida contra ele em 2009.

A mídia local publicou uma resolução ordenando esta medida, após uma junta médica ter avaliado na última quarta-feira o estado de saúde de Fujimori, onde foi constatado que ele se mantém estável e pode voltar para prisão, se tiver a garantia para o tratamento das suas doenças.

O relatório do Instituto de Medicina Legal indicou que “no momento da avaliação, o paciente estava em condições estáveis”.

Na semana passada, a Justiça ordenou que fosse avaliada o estado de saúde de Fujimori, de 80 anos, para determinar quando poderá seguir cumprindo sua pena como autor mediato (com domínio do fato) de dois massacres cometidos pelo grupo militar Colina e o sequestro de um jornalista e um empresário.

Além disso, o tribunal solicitou que a clínica indique quando se dará de alta a Fujimori, que está internado desde o dia 3 de outubro de 2018, quando um juiz anulou o indulto concedido pelo ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, em dezembro de 2017.

Fujimori permaneceu no hospital em meio a suspeitas de que seu internamento prolongado é uma estratégia para escapar da ordem judicial, enquanto espera pelo julgamento do recurso para anular sua condenação.

O advogado do ex-presidente, César Nakasaki, declarou à emissora de TV “Canal N”, que o relatório médico “não é um retrocesso”, já que também afirma que a decisão de sua alta médica corresponde aos especialistas da clínica.

Nakasaki acrescentou que, se Fujimori “pode entrar imediatamente em uma prisão, mas isso depende do fato do INPE possa garantir as medidas médicas disponíveis na clínica”.

EFE Lima

Below