Connect with us

Hi, what are you looking for?

Economia

Taxa de desemprego em Rondônia se mantém estável no primeiro trimestre

Divulgação

Dos 320 mil empregados no setor privado, 98 mil não têm carteira assinada, ou seja, 30% são informais

No primeiro trimestre deste ano, Rondônia apresentou a quinta melhor taxa de desocupação do país: 8,4%. O número é menor quando comparado com o mesmo período de 2019, quando apresentou 8,9%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Pesquisa mostra ainda que, dos 809 mil ocupados em Rondônia, 496 mil são empregados (setor privado, serviços domésticos e setor público); 30 mil são empregadores e 244 mil trabalhadores por conta própria. Foi possível observar que houve um aumento de empregadores com CNPJ: no último trimestre de 2019, eram 16 mil, passando para 20 mil no primeiro trimestre de 2020.

Por grupamento de atividade do trabalho principal dos trabalhadores, a agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura é o setor que mais emprega no estado: 164 mil, seguido de administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (152 mil) e comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (150 mil). Porém, o grupamento agropecuário seguiu a tendência dos últimos trimestres e apresentou redução 10,1% quando comparado com o primeiro trimestre de 2019.

Comparando o primeiro trimestre de 2020 com o último trimestre de 2019, os grupamentos de serviços domésticos e de transporte, armazenagem e correios foram os únicos que apresentaram crescimento. Serviços domésticos, que empregavam 38 mil pessoas, passaram a empregar 49 mil. Já transporte, armazenagem e correios foi de 34 mil empregados para 39 mil.

O analista do IBGE Jorge Elarrat conta que a informalidade ainda é alta no estado. Dos 320 mil empregados no setor privado, 98 mil não têm carteira assinada, ou seja, 30% são informais; dos 49 mil empregados domésticos, 71% não tem registro em Carteira de Trabalho (35 mil); e dos 244 mil trabalhadores por conta própria, 209 mil não tem CNPJ, representando 86% do setor.

Coleta de informações 

Devido à pandemia por Covid-19, a coleta de informações para as pesquisas realizadas pelo IBGE está ocorrendo por telefone ou e-mail. Se o informante tiver dúvidas sobre a identidade do pesquisador, pode checar no site do Instituto, por meio do link: https://respondendo.ibge.gov.br/entrevistador.html, ou pelo telefone da Unidade Estadual em Rondônia: 3533-9801.

O chefe da Unidade Estadual, Luiz Cleyton Holanda Lobato, ressalta que não há nenhum pesquisador em campo. “Desde o dia 17 de março, foram suspensas todas as coletas presenciais. Adotamos esta medida para garantir a saúde dos servidores e dos informantes”.

IBGE/RO

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Mundo

Atualmente, é comum que navegadores de internet como o Google Chrome ou o Safari já venham de fábrica instalados diretamente nos sistemas operacionais. Porém,...