Destaques

Trajetória do Núcleo de Operações Aéreas é destaque durante passagem de comando

A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) realizou a passagem de comando do Núcleo de Operações Aéreas (NOA), nesta quarta-feira (26) com a presença de autoridades do Governo de Rondônia. O major PM Bruno Ranconi Bezerra, assumiu como chefe substituto, antes comandado pelo delegado Evanilso Calixto Ferreira.

“Eu agradeço pela confiança de ser escolhido como novo chefe do Núcleo de Operações Aéreas e prometo servir a população com disciplina e honra”, falou o novo comandante, Bruno Ranconi.

O primeiro delegado de polícia a chefiar o Núcleo de Operações Aéreas foi Evanilso Calixto Ferreira. Ele é piloto comercial de helicóptero desde 2015, ingressou no Núcleo em 2013, após concluir o curso de piloto de helicóptero em 2012. Assumiu a chefia do NOA em agosto de 2019, permanecendo na função até agosto de 2020. O delegado Evanilso Calixto já pertenceu à Força Aérea Brasileira, servindo na antiga Base Aérea de Porto Velho, atual Ala 6, foi policial militar, agente de Polícia Civil e servidor técnico do Ministério Público Federal. Bacharel em Direito, pela Universidade Federal de Rondônia (Unir), deixa um legado para a sociedade rondoniense.

O novo comandante do NOA, major Bruno Ranconi Bezerra, entrou em 2006 na Academia de Polícia Militar da Bahia: Coronel PM Antônio Medeiros de Azevedo, sendo declarado aspirante oficial em julho de 2009Neste mesmo ano, concluiu Ensino Superior em Ciências Humanas na área de Segurança Pública. Fez curso de: piloto privado de helicóptero teórico e prático no ano de 2011 na edra aeronáutica, piloto comercial de helicóptero iniciado na scoda aeronáutica e concluído no núcleo de operações em 2013, ascensão técnica à função de comandante de aeronave no modelo schweizer em 2015, ascensão técnica à função de comandante de aeronave no modelo esquilo em 2018.

O major Bruno Ranconi desempenhou funções como comandante do Pelotão de Polícia Ostensiva do município de Presidente Médici, em 2010. Entre 2012 e 2018, foi chefe da seção administrativa do Núcleo de Operações Aéreas/Sesdec.

A solenidade contou com a presença do comandante geral da Polícia Militar, Alexandre Luís de Freitas Almeida, o diretor-geral da Polícia Técnico-Científica, Domingos Sávio de Oliveira da Silva, o superintendente de Gestão de Gastos Públicos Administrativos, coronel Carlos Lopes, o secretário titular da Sesdec, coronel José Hélio Cysneiros Pachá e o adjunto de Segurança, Hélio Gomes Ferreira.

DEFESA DA SOCIEDADE

Criado em 2009 como Núcleo de Aviação de Segurança Pública, contava apenas com a aeronave Falcão 01, para apenas duas pessoas, tendo um piloto e um tripulante operacional, durante muito tempo funcionou nas instalações do Hangar do Governo, no Aeroporto Internacional de Porto Velho. Atualmente, os trabalhos são desenvolvidos na avenida Amazonas 8371, bairro Escola de Polícia, localizado na Capital.

Em 2015, a aeronave multimissão Esquilo, denominado Falcão 02, marcou pela capacidade e versatilidade possibilitando ao NOA apoiar as mais diversas operações policias, como atendimento de ocorrências de alta complexidade, roubos, ocorrências com reféns, reintegrações de posse urbanas e rurais, estudos de situação, operações de resgate e salvamento de feridos e perdidos, transporte inter hospitalar de enfermos graves, além de servir de apoio aos outros órgãos estaduais e federais.

“Ano passado nós recebemos a aeronave Robinsom 66, denominado Falcão 03, que tem contribuído especialmente no patrulhamento urbano e fiscalização do decreto governamental no combate à Covid-19, estando também à disposição da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) para transportar os profissionais da saúde, materiais e equipamentos ao interior do Estado”, afirmou Calixto.

Desde o início, até os tempo atuais, o NOA mantêm sua essência de unidade integrada de aviação de segurança pública, composta por policiais militares e civis, que exercem as funções de pilotos, operadores aerotáticos, apoio de solo e administrativos. Nestes 11 anos que se passaram o NOA registrou mais de quatro mil horas de voo em defesa da sociedade rondoniense, sem nenhum acidente ou incidente grave na história.

“Hoje nós temos três aeronaves à disposição do Estado de Rondônia, para garantir a segurança da população. No Governo do coronel Marcos Rocha, segurança pública sempre será uma de nossas prioridades”, finalizou Pachá.

 

Texto: Léia Castro
Fotos: Léia Castro
Secom – Governo de Rondônia