Mundo

UE pede que Rússia aceite sua responsabilidade na investigação do voo MH17

A alta representante da União Europeia (UE) para a Política Externa, Federica Mogherini, pediu nesta terça-feira novamente à Rússia que “aceite sua responsabilidade” e coopere para estabelecer quem deve prestar contas pela derrubada em 17 de julho de 2014 do voo MH17 da Malaysia Airlines na Ucrânia.

Em comunicado divulgado pela ocasião do quarto aniversário do incidente, no qual morreram 298 pessoas, Federica destacou as recentes descobertas da equipe internacional que investiga o caso, que concluiu que o sistema de mísseis aéreos que derrubou o avião pertencia a uma unidade militar russa.

“Com este contexto, continuaremos exigindo ao governo russo que aceite sua responsabilidade e coopere completamente com todos os esforços para estabelecer a prestação de contas”, reiterou a chefe da diplomacia europeia, que considera que a investigação é “independente, profissional e imparcial”.

Federica também lembrou o seu apoio à resolução 2166 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que exige uma investigação independente e internacional para esclarecer o ocorrido e que Moscou a apoiou.

Um total de 298 passageiros e tripulantes, entre eles 196 holandeses, viajavam no voo da Malaysia Airlines entre Amsterdã e Kuala Lumpur quando este foi derrubado por um míssil terra-ar disparado de uma região do leste da Ucrânia controlada pelas milícias pró-russas.

“Para os que perderam seus entes queridos, este dia é uma fonte constante de luto e expressamos a nossa mais profunda simpatia e respeito a todos eles”, afirma o comunicado.

  • Fonte: EFE Bruxelas
Comentários

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios