Rondônia

Unir anuncia que está produzindo 5 mil litros de álcool em gel para enfrentamento da pandemia

A pandemia do novo coronavírus fez surgir a necessidade de álcool em gel para a higienização de mãos em todos os espaços, especialmente nos locais de trabalho que envolvem com várias pessoas. Pensando nisso e nas demandas que surgirão quando da retomada das aulas, professores da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) iniciaram fabricação própria do produto em diferentes unidades do campus de Porto Velho e nos campi de Ariquemes, Ji-Paraná e Presidente Médici. Ao todo, serão produzidos 5 mil litros de álcool em gel 70%. De acordo com o vice-reitor da UNIR, professor doutor Juliano Cedaro, a ação surgiu diante da escassez do produto, pois houve uma alta demanda desde o início da pandemia e há a necessidade de proteger membros da universidade que estejam em atividades presenciais “A produção está começando agora, e será distribuída conforme tamanho da unidade”, pontuou o vice-reitor.

Questionado sobre a contribuição da comunidade acadêmica a iniciativa da universidade, Cedaro comentou ser principalmente “dos conhecimentos de alguns de nossos servidores e da capacidade de alguns dos nossos laboratórios nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus. É parte das ações para dar suporte a quem está em atividade presencial e se preparando para o retorno, que ainda não sabemos quando será”. Depois de pronto, o álcool será embalado e distribuído em todos os campi, e cada direção ficará responsável por entregar o produto aos que estão em atividades presenciais, de modo que se preparem para a volta às aulas, que ainda não tem data definida.

Em Porto Velho as produções têm sido coordenadas pelos seguintes docentes: professor Dr. Antonio Coutinho Neto, do Departamento de Medicina (Depmed) e atual Diretor do Núcleo de Saúde (NUSAU); professora Dra. Maribel Elizabeth Funes-Huacca que faz parte da Central Analítica e do Núcleo Ciências Exatas e da Terra (NCET); e também a professora Dra. Mariângela Soares de Azevedo, do Laboratório de Fisiologia (Labfito) e também do NCET.

A professora Maribel comentou que a ideia já era discutida com alguns colegas, mas, ainda não sabiam como obter recursos para a produção. A partir do momento que a UNIR se dispôs a comprar o material, foi dado início ao processo. “Os reagentes e material para a produção chegaram no início desta semana. Estamos iniciando nossas atividades com a organização do material, primeiros testes em baixa escala e organização do ambiente de laboratório. A partir da próxima semana será realizada em escala maior”, explicou a docente. Ela comentou também que nos laboratórios de Química, além dos professores, discentes também ajudarão nesse processo de produção do álcool em gel 70%.

A capacidade dos professores envolvidos nessa atividade e a preparação deles para tal foi pontuada pela professora Mariângela, que ressaltou também a importância dessa contribuição para a população poder se higienizar nesse momento de pandemia. Ela ainda disse que todo o processo tem como base o protocolo preconizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Estamos trabalhando no laboratório de ensino do Departamento de Química, com uma equipe de três professoras, dois discentes do departamento de Química e um discente do Departamento de Ciências Biológicas”, comentou.

A situação de pandemia e a necessidade de ter um produto para higienizar mãos e também foram citadas também pelo professor Antonio Coutinho, que detalhou como o produto tem sido preparado. “Para o álcool em gel 70 da UNIR teremos 1000 litros de álcool 96 para a produção que será iniciada na semana que vem. É um processo um pouco diferente do álcool glicerinado, pois envolve um gelificante, mas que no final dá o mesmo resultado ao produto esperado. Teremos por volta de 1130 litros de álcool em Gel 70 produzidos para a UNIR em Porto Velho”, explicou.

O vice-reitor da Universidade Federal de Rondônia acrescentou que a ação é para todos que trabalham, estudam ou de alguma forma recorrem aos serviços da UNIR. Hoje na instituição há 825 docentes e 462 técnicos, além de 11.600 alunos de cursos de graduação e pós-graduação. “É parte de um conjunto de ações imprescindíveis em implementação na instituição. A disposição de álcool em gel nesses tempos de pandemia é para todos que precisarem circular pela Unir. E esta é só uma parte das ações de biossegurança. Somam-se a ela as máscaras, as recomendações de distanciamento social e para assepsia das mãos. O álcool, por exemplo, é para quando não for possível lavar as mãos. É para ficar disponível nas bibliotecas, nas Sercas [Secretaria de Registro e Controle Acadêmico], nos Departamentos, nas Pró-Reitorias, entre outros”, finalizou o professor Juliano Cedaro. (AEC).

Assessoria/Unir