Política e Cidadania

VEM PRA RUA e MBL convocam protestos para 9/11 contra decisão do STF

MBL
Movimento MBL convoca população 9.11.19
Above

Em resposta ao posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional a prisão em segunda instância, abrindo caminho para a liberdade do ex presidente Lula e outros quase 5.000 condenados,  o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua organizam-se para turbinar os protestos chamados para este sábado (9/11/19).

Segundo informações do VEM PRA RUA, o ato de hoje, denominado PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA, JÁ está marcado para ocorrer em 137 cidades do País, em horários diferentes.

Já o movimento MBL traz, em sua página da rede social Facebook, abaixo assinado em favor da prisão em 2ª instância, que segundo informações da mesma página já passa, hoje (09/11/2019), contando com mais de 200 mil assinaturas.

Deputado Federal Kim Kataguiri

Outra iniciativa interessante foi a criação de um site específico para que as pessoas saibam como está o placar, no Congresso (deputados federais e senadores) sobre as Propostas de Emendas Constitucionais de prisão em segunda instância.

Abaixo o vídeo da Jornalista Regina Villela sobre como funciona o site para você saber a posição dos políticos de seu Estado:

A questão é tão séria que o STF, mesmo recebendo abaixo assinado de mais da metade dos Senadores de todo o Brasil pedindo a manutenção do posicionamento anterior da Corte, que autorizava a prisão após o trânsito em julgado do acórdão condenatório em colegiado de segunda instância, mudou novamente seu posicionamento e alterou a jurisprudência.

O voto minerva foi do Presidente Dias Toffoli, desempatando o placar de 5 x 5.

Agora, a pressão da população sobre o Congresso Nacional é crucial para que essa questão seja, ao menos por enquanto, equalizada e pacificada.

Em Porto Velho estava marcado um buzinaço no Espaço alternativo para as 10h de hoje.

Não há lados. Há um País dividido, polarizado, que precisa dar certo. Se o poder emana do povo e a ele deve servir, esse mesmo povo há que acordar e usar os meios que possui, legitima e constitucionalmente, para fazer valer sua vontade.

 

Below