Brasil

Vítima de Covid-19, jornalista acusou SBT de negligência antes de morrer

O SBT Rio ficou em uma situação delicada depois da morte do editor de imagens José Augusto Nascimento Silva, na última segunda-feira (13), vítima da Covid-19 . Isso porque, antes de morrer, o profissional enviou áudios pelo WhatsApp no qual revelou que a emissora foi negligente e ignorou os diversos casos suspeitos do novo coronavírus na empresa. O conteúdo dos áudios foi divulgado pelo Na Telinha .

José Augusto disse que o SBT Rio manteve os profissionais com suspeita de Covid-19, incluindo a apresentadora Isabele Benito . O profissional falou ainda que, a princípio só eram afastadas as pessoas que tinham a confirmação da doença, mas os suspeitos não.

“Nenhum lugar no Rio de Janeiro tem mais casos suspeitos que no SBT ”, disse em um trecho. O editor de imagens completou: “Eu agora estou sob suspeita, inclusive com atestado de 14 dias que o doutor deu porque me calcei, sabe que não sou burro. Se tiver que processar essa turma, eu vou processar. Acho de uma irresponsabilidade tremenda”.

Alerta foi feito

Isabele Benito chegou a avisar na emissora que o marido, Marcelo Rios, estava com febre alta, mas teve que continuar trabalhando. “Estou revoltado, não só por mim, mas também pelos meus colegas. E ela continua apresentando o jornal. Dane-se os merchans, dane-se os comerciais, dane-se tudo. Ela tá com corona, pode ser assintomática, mas vai matar uma porção de gente”, desabafou o editor de imagens nos áudios.

O primeiro teste do marido de Isabele deu negativo, mas como ele não se recuperava, voltou ao médico, foi internado na UTI e ao repetir o exame deu positivo ao novo coronavírus . Só então a jornalista foi afastada. Três dias depois do resultado do marido, ela também foi diagnosticada com o vírus. A partir daí, 35 funcionários precisaram ser afastados, pois estavam com suspeita, incluindo José Augusto, que sofreu uma parada cardiorrespiratória na sexta-feira (10), foi para UTI e acabou não resistindo.

Em nota, o SBT disse que “reitera que adotou as adequadas medidas para prevenção do contágio e enfrentamento dessa doença, atendendo as determinações dos órgãos de saúde e autoridades sanitárias, e desconhece a origem e circunstâncias dos áudios mencionados”.

Fonte: IG