Projeto de georreferenciamento entre Ifro e Incra deve atender mais de 15 mil famílias assentadas em RO

Atendimento do Projeto GeoRondônia — Foto: Divulgação

O Projeto Geo Rondônia, realizado entre o Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), deve atender mais de 15 mil famílias assentadas em Rondônia.

As atividades serão realizadas em 2 anos e abrangerão, além dos trabalhos de georreferenciamento, a supervisão ocupacional e Cadastro Ambiental Rural (CAR) em 19 municípios no estado, “para proporcionar a entrega do título dos imóveis rurais a cerca de 15 mil famílias”.

De acordo com o Ifro, o Governo Federal injetou cerca de R$ 28 milhões para a execução desse primeiro projeto. Além disso, há uma tendência de crescimento, podendo ser ampliada a participação para mais 60 assentamentos no estado, somando cerca de 120 assentamentos até o final de 2023.

Ainda segundo o Ifro, as atividades do projeto Geo Rondônia envolverão 63 projetos de assentamentos (PA), distribuídos em 24 municípios, numa área de 25.965 m², dividida em 14.775 lotes e 14 glebas.

Atuação

 

Famílias estão recebendo atendimento do Projeto Geo Rondônia  — Foto: Divulgação

Famílias estão recebendo atendimento do Projeto Geo Rondônia — Foto: Divulgação

De acordo com Dr. Valdir Moura, Coordenador Geral e Responsável Técnico do Geo Rondônia, seis Projetos de Assentamento (PA) em Nova Mamoré (RO) já foram atendidos, sendo 1.450 famílias assistidas. Porto Velho também já recebeu atendimento do projeto, no PA Nilson Campo, com 340 famílias.

Ainda segundo Valdir, atualmente, o Geo Rondônia atua em Urupá (RO), atendendo aproximadamente 2 mil famílias, no PA Tancredo Neves.

Segundo o Coordenador do Projeto, nos próximos meses, os esforços serão concentrados nos PAs de Ariquemes (RO), Porto Velho e as Glebas federais.

Fonte: Por Thaís Nauara, g1 RO